Soluções que damos. Home Office, Saúde Mental e Economia Inteligente

O que você fez quando não deu mais para ir até seu local de trabalho?
Como sua família está sendo cuidada nestes tempos?
Conseguiu colocar em prática, de verdade, aquelas soluções criativas?
O que é muito, e o que é pouco, durante esta pandemia?

Participe de uma roda de conversa sobre soluções que damos em tempo de pandemia, com empresários que vão compartilhar o que está funcionando nas suas organizações para manter a produtividade e o engajamento.

Convidados:
-Marcelo Urbani, Sócio da Nsure
-Rene Rodrigues, Diretor da N&DC
-Stenio Almeida, CEO Fiberglass (Colômbia)

Se cadastrem no evento usando o link abaixo https://bit.ly/3dW2sBX ou pelo QR Code da imagem

N&DC Systems IntegrationSoluções que damos. Home Office, Saúde Mental e Economia Inteligente
Leia Mais

N&DC anuncia parceria com a empresa Harness

É com prazer que a N&DC anuncia parceria com a Harness com sede em São Francisco, EUA empresa com uma solução especializada em “Continuous Delivery”. Com esta parceria, a N&DC amplia seu portfólio de tecnologias e oferece aos seus clientes uma solução que transforma o processo Continuous Delivery agregando valores como automação inteligente da esteira de deploy, auditoria e verificação contínua dos deploys.

Fale com os nossos especialistas e conheça esta solução | +55 11 2050 -1500

N&DC Systems IntegrationN&DC anuncia parceria com a empresa Harness
Leia Mais

COVID-19 – Ambiente colaborativo aliado a qualidade/garantia operacional

Momentos como os que estamos vivenciando com o COVID-19, nos remete a situações nas quais muitas vezes não estávamos preparados.

Isolamento, Home Office, falta de proximidade física entre as pessoas e times e outras situações, que nos tiram da zona de conforto e muitas vezes expõem empresas e equipes a cenários jamais vividos, e nesse momento algumas fraquezas ficam mais latentes ou até mesmo conhecemos fraquezas que jamais pensamos existir.

De forma urgente as empresas precisaram, mandar seus colaboradores para suas casas, trabalhar de home office e nesse momento, as empresas identificaram algumas fraquezas.

Essas fraquezas demonstraram dois grandes pilares básicos que no final do dia garantem a saúde e o negócio de uma empresa: colaboração e qualidade operacional e processos.

As fraquezas vieram a tona de repente, times não estão mais próximos, não está mais tão fácil acessar seu parceiro de equipe ou de trabalho, pois os mesmos não estão mais presencialmente disponíveis para resolver um problema que surge.

Muitas vezes as empresas, não tem uma ferramenta pra fazer gestão fim-a-fim da sua operação, ou até mesmo ferramentas capazes de unir as pessoas em um lugar só, dando visibilidade para que sejam capazes de resolverem ou entenderem o que está acontecendo, afinal agora cada um está na sua casa, tentando explicar ou entender o que aconteceu sobre aquele problema, conversando em um chat ou apenas numa chamada de vídeo com seu parceiro de trabalho.

Alguém se identificou com isso?

Nesse momento não sabemos se é só o começo, o meio ou já estamos próximo do final dessa crise, porém conseguimos tirar aprendizados dessa situação e também das ações que tomamos mediante as necessidades que fomos expostos com urgência. Sabemos que depois da tempestade, vem a bonança, e teremos evoluído como pessoas, profissionais, empresas, sociedade, país e mundo, mas conseguimos adiantar alguns aprendizados nesse exato momento, onde a dor aparece quando não estávamos preparados. E o aprendizado que tiro nesse momento é, que pessoas conectadas e trabalhando dentro de um ambiente colaborativo, conseguem manter e garantir que empresas, negócios e serviços estejam em pleno funcionamento, pois a tecnologia está ao nosso favor e precisamos explorar cada vez mais seu potencial, para que em crises como essa estejamos cada vez mais preparados, firmes e fortes.

Parece óbvio, mas a situação mostra algumas empresas despreparadas para momentos assim, e mesmo as mais preparadas identificam oportunidades de evoluir e melhorar, ou seja, a necessidade de evolução deve ser pauta constante das empresas e seus executivos.

Os Heads, gestores, coordenadores e empresa como um todo precisam pensar no uso da tecnologia com mais afinco, proporcionando que soluções façam o trabalho operacional dos colaboradores e principalmente pensem nessas soluções com o direcionamento para estarem ligadas aos pilares de colaboração e garantia da qualidade operacional, daquilo que entrega para seu cliente interno ou externo.

Por Henrique Brugugnoli

Manager of Software Solutions Office na N&DC Systems Integrator

N&DC Systems IntegrationCOVID-19 – Ambiente colaborativo aliado a qualidade/garantia operacional
Leia Mais

Heróis de TI

Juntos vencendo obstáculos e desafios diários. Não podemos desistir e não vamos. Seguiremos em frente.

Por trás da telemedicina, ferramentas de Home office, instalações de VPN, manutenção de conexões e muito mais … existem heróis de TI. Você pode se conectar e ver esta mensagem graças ao esforço e dedicação dos profissionais de TI. Neste momento, alguns ainda têm que se locomover aos seus locais de trabalho, provedores de serviços, visitar clientes ou colegas da empresa. Para aqueles que heroicamente fazem o suporte das redes: Obrigado! repost @ciscobrasil

N&DC Systems IntegrationHeróis de TI
Leia Mais

Cisco Webex sem custo

Nestes últimos dias com os fatos que vem ocorrendo pelo mundo sobre COVID-19 (doença do coronavírus), muitas empresas têm adotado o sistema de “HomeOffice”, com isso precisam investir em soluções que auxiliam de forma mais eficiente e ágil seus negócios e operações. Uma maneira de atingir esse objetivo é adotar soluções de chamada e colaboração em nuvem. Estamos fornecendo licenças GRATUITAS DE 90 DIAS, com os benefícios da tecnologia que permitem trazer segurança, desempenho, agilidade e recursos que fazem com o que colaborador não fique limitado por estar em outro local que não seja a empresa. Reuniões com até 100 participantes de qualquer lugar e sem restrições de tempo.
A SOLUÇÃO CISCO WEBEX: Inovação comprovada, confiável e produtividade garantida.


Baixe a solução pelo link www.ndc.com.br/solucoes-cisco-trabalho-remoto/  ou fale com a nossa equipe + 55 11 2050-1500  

N&DC Systems IntegrationCisco Webex sem custo
Leia Mais

O QUE PROCURAR EM UM FIREWALL DE PRÓXIMA GERAÇÃO?

Conheça quais são os requisitos necessários para que um NGFW seja eficiente para garantir a proteção dos dados corporativos.

As constantes inovações tecnológicas adotadas pelas empresas têm permitido uma verdadeira revolução de seus modelos de negócios. Elas passaram a utilizar em seu dia a dia ferramentas modernas e dispositivos móveis para executar inúmeras tarefas e funções. Isso tem permitido uma maior mobilidade e agilidade nos processos corporativos, aumentando a produtividade interna de toda equipe. No entanto, assim como a tecnologia pode trazer grandes facilidades para as empresa, ela pode contribuir para o aumento das vulnerabilidades na rede empresarial.

Sendo assim, passou a ser necessário contar com soluções de segurança modernas e robustas para que a empresa seja capaz de garantir a proteção de seus dados. É neste contexto que o Firewall de próxima geração passou a ser fundamental para uma estratégia de segurança de dados ser bem-sucedida. Seus clientes já utilizam essa ferramenta? Sabem quais os requisitos necessários para que ela seja eficiente? Confira o conteúdo a seguir e descubra!

O que é Firewall de próxima geração?

O Next Generation Firewall (NGFW), ou Firewall de próxima geração em português, é um dispositivo de segurança de rede que fornece recursos além de um firewall tradicional, permitindo que empresas bloqueiem ameaças modernas, como malware avançado e ataques na camada de aplicativos. O firewall passou a ser uma peça-chave para a estratégia de segurança organizacional. Entretanto o modelo tradicional dessa ferramenta de proteção passou a ser limitado, não sendo capaz de suportar todas as ameaças atuais.

Os novos desafios de segurança têm exigido que as soluções de firewall fossem aprimoradas com recursos que atendessem às novas necessidades de proteção dos ambientes. Por isso o NGFW surgiu para suprir as demandas atuais de cibersegurança do mercado. Ele representa uma opção avançada e altamente especializada para lidar com ambientes mais complexos. Por isso, destaca-se pelo profundo controle de aplicações, sendo capaz de acessar todas as camadas do tráfego.

Ele é capaz de permitir ou bloquear o tráfego com base no estado, porta e protocolo, além de filtrar o tráfego com base nas regras definidas pelo administrador de rede.

O Next Generation Firewall apresenta funções avançadas, incluindo:

*Sistemas integrados de prevenção de intrusões (IPS);

* Conscientização de identidade – controle de usuário e grupo;

Recursos de firewall padrão, como inspeção com estado;

*Prevenção de intrusão integrada Reconhecimento e controle de aplicativos para bloquear ameaças;

*Fontes de inteligência sobre ameaças;

*Técnicas para lidar com as ameaças à segurança em evolução

O que procurar em um firewall de próxima geração?

Para ser eficiente e garantir a segurança dos dados corporativos contra ciberameaças modernas, o Firewall de Próxima Geração precisa contar com algumas funcionalidades essenciais. Confira quais são elas antes de investir nessa solução:

1. Prevenção de violações e segurança avançada

A função principal desse tipo de Firewall é evitar violações e manter a organização segura. Porém para ser completamente efetivo, o Firewall de Próxima Geração deve ter recursos avançados para ser capaz de detectar rapidamente malwares avançados. Para isso, é necessário buscar por um firewall com os seguintes recursos:

*Prevenção para bloquear os ataques antes que eles invadam o sistema;

*Um IPS de última geração incorporado para detectar ameaças e detê-las rapidamente;

*Filtragem de URL para aplicar políticas de segurança;

*Sandbox integrado e proteção avançada contra malware que analisa continuamente o comportamento dos arquivos para detectar e eliminar ameaças rapidamente;

*Inteligência de ameaças de classe mundial que fornece ao firewall as informações mais recentes para impedir ameaças emergentes.

2. Visibilidade abrangente da rede

A visibilidade de todo o ambiente é indispensável para que o Firewall de próxima geração consiga bloquear todas as possíveis ameaças. Para isso, ele deve conseguir monitorar o que está acontecendo na rede o tempo todo. Portanto, ele deve fornecer uma visão holística da rede, possibilitando que a TI tenha visibilidade sobre tudo que está acontecendo, como:

*As possíveis ameaças das atividades entre usuários, hosts, redes e dispositivos;

*Onde e quando uma ameaça se originou e o que ela está afetando; Aplicativos e sites que estão ativos;

*As comunicações entre máquinas virtuais, transferências de arquivos, entre outras atividades.

3. Gerenciamento e implementação flexíveis

Um NGFW deve ser capaz de atender desde pequenos negócios até grandes corporações.

Para isso, ele precisa oferecer um gerenciamento que se adapte a cada caso de uso. Assim a organização pode contar com a flexibilidade para escolher se irá implementá-lo no local ou na Nuvem, podendo personalizar os recursos de acordo com as suas necessidades.

4. Agilidade na detecção

Atualmente, o tempo padrão para detectar uma ameaça que invade o sistema silenciosamente é entre 100 a 200 dias. Esse tempo precisa ser reduzido para minimizar os prejuízos causados às empresas. Portanto, um firewall de última geração deve ser capaz de:

*Detectar ameaças em questão de segundos;

*Identificar a presença de uma violação bem-sucedida em horas ou minutos;

*Priorizar alertas para que ações de eliminação de ameaças possam ser colocadas em prática;

*Facilitar a implementação de políticas consistentes e fáceis de manter.

5. Automação e integrações de produtos

Para que o Next Generation Firewall seja efetivo, ele precisa ter a capacidade de se integrar ao sistema corporativo. Ele deve se comunicar e trabalhar em conjunto com o restante da arquitetura de segurança, além de permitir a automação de tarefas de segurança como avaliação de impacto, gerenciamento e ajuste de políticas e identificação de usuários.

Agora que você já sabe o que procurar em um firewall de próxima geração é necessário buscar no mercado a melhor opção que se encaixa nas necessidades da empresa. Apenas assim será possível implementar uma ferramenta robusta e inteligente, capaz de realmente proteger os dados corporativos contra as ameaças atuais.

Fonte: Blog Comstor

N&DC Systems IntegrationO QUE PROCURAR EM UM FIREWALL DE PRÓXIMA GERAÇÃO?
Leia Mais

QUAIS OS DESAFIOS DA TI DO FUTURO?

A tecnologia está em constante transformação. Por isso exige que as empresas estejam preparadas para implementar suas inovações com sucesso no ambiente de trabalho.

Com a Transformação Digital, o mercado de TI é um dos que mais apresentam crescimento nos últimos anos. Ele está em constante desenvolvimento, exigindo que as corporações realizem investimentos e adotem novas tecnologias para acompanhar as inovações. Segundo o Gartner, a Inteligência Artificial influenciará mais da metade dos anúncios online que as pessoas veem.

Para 28% dos profissionais de marketing, essa tecnologia, juntamente com o Machine Learning, vai orientar o impacto futuro do setor e 87% das organizações já estão em busca de algum nível de personalização. Além disso, no Brasil, os investimentos no setor de TI chegarão a US$48 bilhões. Novas áreas profissionais estarão em alta, a AI estará no auge, a tecnologia 5G será testada no país e mais uma série de acontecimentos irão se destacar.

Devido às mudanças constantes e o atraso de muitas empresas no processo de adaptação a Transformação Digital, diversos erros e dificuldades serão enfrentados para que seja possível acompanhar toda essa evolução. Um relatório do Gartner sobre riscos emergentes mostra que, embora as empresas continuem investindo em iniciativas digitais, dois terços não apenas não cumprem suas promessas, como também enfrentam problemas em relação a expectativa versus a realidade dos resultados alcançados. Pensando nisso, preparamos este conteúdo para abordar melhor o assunto e mostrar quais serão os desafios da TI do futuro que as empresas precisarão enfrentar para ter sucesso. Continue a leitura deste post para saber mais.

Dificuldades com a Gig Economy

O termo Gig Economy é utilizado para representar um arranjo alternativo de emprego, em que os profissionais passsam a realizar trabalhos temporários ou freelancer, em vez de trabalhar para um empregador fixo. Essa tendência está substituindo o emprego convencional e tem sido impulsionada pelas mudanças provocadas pelas tecnologias.

No entanto, o modelo Gig Economy irá trazer desafios para as empresas que precisarão lidar com lacunas de talentos digitais contratando trabalhadores temporários. Com esse modelo em execução será mais difícil manter os dados sigilosos e sistemas corporativos em segurança. De acordo com o Gartner, o trabalho remoto exigirá maior planejamento e soluções de privacidade e proteção mais reforçadas.

Outro desafio vindo com o Gig Economy é a falta de equipes especializadas trabalhando dedicadamente e integrada aos objetivos da empresa.

As organizações precisarão encontrar um equilíbrio ao lidar com profissionais internos e externos ao mesmo tempo. Proteção e privacidade de dados Outro grande desafio da TI do futuro será relacionado às preocupações com a governança de dados e o cumprimento de requisitos específicos das novas regulamentações de proteção, como a LGPD e a GDPR. Esses regulamentos, assim como novos que irão surgir nos próximos anos, exigem diversos cuidados mais reforçados com a manipulação das informações dos usuários, aplicando penalidades gravíssimas para quem não cumprir as regras.

ROI de novas tecnologias

Para acompanhar as inovações, as empresas precisarão investir em tecnologias avançadas, como a Automação de Processos Robóticos (RPA), que exige inúmeros cuidados e altos investimentos. Não basta que as organizações implementem essas ferramentas modernas por serem tendências, é preciso identificar como elas irão beneficiar os negócios e apoiar o crescimento da organização. Desse modo, será um grande desafio da TI do futuro escolher as soluções tecnológicas certas para investir, além de identificar como elas poderão contribuir para o sucesso dos negócios e trazer um retorno sobre investimento (ROI) positivo para a organização.

Não basta que as organizações implementem essas ferramentas modernas por serem tendências, é preciso identificar como elas irão beneficiar os negócios e apoiar o crescimento da organização. Desse modo, será um grande desafio da TI do futuro escolher as soluções tecnológicas certas para investir, além de identificar como elas poderão contribuir para o sucesso dos negócios e trazer um retorno sobre investimento (ROI) positivo para a organização.

Ciberameaças modernas Assim como o avanço da tecnologia tem contribuído para a inovação das empresas, também está sendo utilizado por cibercriminosos para modernizar as suas ameaças. Muitas tecnologias estão sendo utilizadas de forma mal intencionada por hackers para driblar os sistemas de segurança corporativos e roubar informações sigilosas. Devido a isso, as violações de dados continuarão causando problemas para as empresas, devido a modernização dos ciberataques e também por causa de falhas na segurança da organização e de seus parceiros. Para lidar com esse desafio da TI do futuro será necessário concentrar os esforços corporativos no monitoramento contínuo das novas ameaças à segurança. Problemas com Cloud Computing Muitas organizações realizaram a migração de seus ativos para a Nuvem de forma desordenada.

A falta de planejamento pode levar a problemas que obrigam o recuo dessas corporações. Conforme mais empreendimentos começam a adotar o modelo híbrido, veremos, eventualmente, a tendência de repatriamento da Nuvem acontecer, que é uma consequência de investimentos em migração inadequados. Diversas corporações passarão a perceber que os seus investimentos não estão trazendo resultados e os gastos estão sendo muito superiores do que o previsto. Para evitar esse problema da TI do futuro, será necessário realizar uma efetiva análise dos dados e cargas de trabalho antes de iniciar a migração, a fim de descobrir os custos e os possíveis impactos envolvidos.

As empresas terão de enfrentar inúmeros desafios da TI do futuro. É necessário entender que o processo de Transformação Digital não termina, ele deve ser encarado como contínuo no ambiente interno e receber a devida atenção dos colaboradores. Apenas assim será possível alcançar os resultados esperados. Fonte: Canal Comstor

N&DC Systems IntegrationQUAIS OS DESAFIOS DA TI DO FUTURO?
Leia Mais

Confraternização N&DC 2019

Confraternização N&DC 2019

A N&DC realizou sua festa de confraternização no último sábado 07/12, na Fazenda Pitangueiras, em Sorocaba.

A festa reuniu os colaboradores com suas famílias e parceiros da empresa. Como forma de agradecer e homenagear os parceiros e colaboradores, entregou premiações e realizou sorteios de prêmios. Os diretores Renê Rodrigues e Luciano Faria que abrilhantaram a festa com um discurso inspirador de agradecimento.

“São 18 anos construindo redes que aproximam pessoas, e o nosso objetivo é alcançarmos bons resultados e todo esforço e sacrifício durante este ano não seria possível sem a dedicação de todos os colaboradores e parceiros”. Que venham os próximos 18 anos!

NDCSI NDCSIPARTY NDCSI18anos

 

 

N&DC Systems IntegrationConfraternização N&DC 2019
Leia Mais

AMEAÇAS PERSISTENTES AVANÇADAS

O QUE SÃO E COMO SE PROTEGER?

Diferentemente dos ciberataques tradicionais, essa ameaça pode permanecer na rede de sua vítima por muito tempo para conseguir o maior número possível de dados de alto valor agregado.

Os ataques virtuais têm sido uma das principais preocupações das empresas após a Transformação Digital. A maioria delas ainda não possui as ferramentas tecnológicas adequadas e profissionais capacitados em suas equipes para garantir que a proteção de seus dados e sistemas.

O problema é que à medida que as organizações adotam novas soluções e tendências em seus ambientes para aprimorar os seus processos, os hackers também modernizam suas ações, tornando os seus ataques mais precisos e bem-sucedidos. É nesse cenário que as ameaças persistentes avançadas (APT) estão se tornando cada vez mais comuns, fazendo diversas vítimas por todo o mundo.

O Brasil, por exemplo, é o país mais afetado por elas na América Latina. Você já conhece esse tipo de cibercrime? Ele tem preocupado muitas empresas que não sabem como se defender. Pensando nisso, preparamos este conteúdo explicando melhor o significado de APT para que seu canal de TI saiba como ajudar os clientes a se livrarem dessa ameaça. Não perca!

O que são ameaças persistentes avançadas?

Advanced Persistent Threat (APT), ou em português ameaças persistentes avançadas são um tipo de ataque evoluído e direcionado em que os hackers utilizam processos complexos e eficientes.

Os criminosos inserem um código malicioso dentro dos softwares e sistemas legítimos utilizados pelas empresas para que sejam executados juntos com os programas, dificultando sua identificação.

Há duas modalidades de APT que ameaçam as organizações, uma se refere a um tipo extremamente específico de ciberataque e outra é direcionada a grupos, muitas vezes patrocinados. Esse ataque é silencioso e pode demorar meses para ser detectado. O termo ameaça persistente avançada é utilizado justamente por isso. O cibercriminoso estabelece sua presença dentro da rede durante um longo período de tempo para minar o máximo de dados sensíveis.

Os alvos desses hackers são cuidadosamente escolhidos, normalmente empresas que possuem dados de alto valor agregado, como grandes corporações e órgãos governamentais. Diferentemente dos ataques tradicionais, os APTs são mais elaborados e específicos.

Eles buscam obter ganhos financeiros rápidos e fáceis, ou até mesmo simplesmente prejudicar o negócio da empresa alvo. As ameaças persistentes avançadas têm como maior objetivo atacar determinados negócios e tecnologias para manter um acesso constante às informações sensíveis dos alvos.

Assim, são capazes de roubar conteúdos críticos, como propriedade intelectual e informações pessoais de clientes ou internas. Ao se tornar algo de um ataque persistente, a empresa pode sofrer com diversas implicações em seus negócios, tais como:

  • prejuízos financeiros;
  • problemas com indisponibilidade de sistemas e dificuldade em suas operações;
  • exposição de dados internos e de clientes;
  • difamação da imagem da marca perante seus clientes e mercado.

    Como se proteger contra APTs?

Para acompanhar a evolução dessa ameaça e ser capaz de se proteger, as empresas precisam evoluir suas estratégias de proteção para que fiquem mais apuradas e protegidas. As corporações precisam reestruturar suas abordagens, buscando por soluções capazes de interceptar ataques em qualquer ponto da rede.

Além disso, é crucial conscientizar os funcionários sobre os riscos existentes e as possíveis ações a serem tomadas para amenizar as falhas internas.

Outra precaução a ser tomada para se proteger contra as ameaças persistentes avançadas é a utilização de Sandbox, um ambiente seguro que virtualiza a infraestrutura da organização. Dessa forma, é possível realizar a instalação de sistemas nesse local teste para verificar sua segurança antes de migrá-lo.

Além disso, há ferramentas modernas e robustas capazes de realizar a proteção da borda, avaliando softwares antes de sua execução para evitar comportamentos maliciosos com o do APT. Portanto, para se proteger contra as ameaças persistentes avançadas é necessário seguir alguns conselhos:

  • Contar com uma solução de segurança eficaz que proteja a rede corporativa por meio de um firewall que faça o bloqueio de acessos desconhecidos;
  • Utilizar softwares de segurança em todos os dispositivos conectados à rede, desde USBs, smartphones pessoais de usuários, até as máquinas internas e outros dispositivos;
  • Manter todos os softwares e firmware atualizados para evitar que brechas sejam abertas e aproveitadas pelos cibercriminosos.
  • Realizar a conscientização dos funcionários por meio de treinamentos e incentivo.

    As ameaças persistentes avançadas estão em constante evolução e continuam fazendo diversas vítimas. Para evitar que esse ciberataque afete seus clientes é necessário que eles estejam preparados para combatê-lo. Portanto, sua revenda de TI deve buscar oferecer sempre as melhores soluções tecnológicas capazes de eliminar esse problema.

Canal Comstor

 

N&DC Systems IntegrationAMEAÇAS PERSISTENTES AVANÇADAS
Leia Mais

4 PROBLEMAS MAIS COMUNS NA GESTÃO DE TI

Para assegurar o bom funcionamento de todas as tecnologias utilizadas na empresa, é necessário tomar alguns cuidados internos.

A gestão de TI envolve muito mais do que um grupo de profissionais focados em executar tarefas técnicas isoladas para fornecer suporte para os demais setores de sua organização. É o processo que garante o uso inteligente da tecnologia a favor dos negócios. Por meio dele, as empresas são capazes de aprimorar os seus serviços e resultados ao utilizarem as inovações tecnológicas disponíveis corretamente, integrando todas os seus setores para que trabalhem em sintonia em prol do core business. Devido a nova importância que esse setor assumiu dentro das organizações, realizar uma gestão bem sucedida se tornou crucial para os negócios.

Por isso, as empresas devem evitar alguns problemas comuns que podem atrapalhar a evolução de sua infraestrutura de TI. Confira a seguir quais são esses problemas e aprenda a repará-los. Boa leitura! Quais são os problemas mais comuns na gestão de TI? A gestão de TI assumiu uma grande importância para as empresas atualmente, principalmente por causa da Transformação Digital. É necessário desenvolver um gerenciamento eficiente para ser capaz de acompanhar as inovações do mercado e utilizá-las corretamente nos negócios. O principal objetivo dessa gestão é integrar a TI aos demais setores para que, em conjunto, a organização se desenvolva estrategicamente e se destaque no mercado competitivo atual. No entanto, muitas empresas ainda não possuem esse setor estruturado e acabam cometendo muitos erros na gestão de TI. Confira a seguir quais são os principais deles e aprenda a evitá-los:

1. Não controlar os ativos de TI

A gestão de ativos consiste na catalogação de todos os bens físicos ou não da empresa, como computadores, servidores, bancos de dados, licenças de software, entre outros. Esse processo garante a segurança, disponibilidade e bom funcionamento de todos os ativos da empresa. Ele ajuda a identificar previamente a necessidade de atualizações, manutenções e até mesmo a detectar ferramentas ociosas e sem necessidade. Logo, quando a empresa não executa o controle de seus ativos pode sofrer com diversos imprevistos e prejuízos. Dessa forma, esse processo deve fazer parte da gestão de TI e ser realizado corretamente.

2. Não atualizar o ambiente de monitoramento

Atualmente, as empresas passaram a contar com ambientes robustos de tecnologia, os quais necessitam de monitoramento constante. No entanto, a maioria das empresas não contam com profissionais dedicados a essa função. Portanto, as empresas precisam buscar por softwares especializados para otimizar esse processo e simplificar sua gestão de TI. Ao utilizar ferramentas de monitoramento eficientes, é possível facilitar o acesso remoto aos dados e gestão da tecnologia. Assim muitos problemas podem ser resolvidos prontamente e de forma automática, o que garante a continuidade do negócio.

3. Não documentar a infraestrutura de TI

Para manter a alta performance de seus sistemas, as corporações precisam manter todos os seus processos documentados e é tarefa dos gestores de TI assegurar que tudo seja catalogado. Por meio da criação de um portfólio de serviços de TI é possível ter registro de todas as ações do setor para reparar problemas e otimizar tarefas. Desse modo, a empresa contará sempre com um documento atualizado sobre as melhores medidas a serem tomadas sobre sua infraestrutura de TI.

4. Não mostrar os resultados em tempo real

Outra importante tarefa da gestão de TI é conseguir mostrar os resultados da implantação de novas tecnologias no ambiente corporativo. Os gestores precisam ter sempre em mãos os dados que demonstrem a performance da TI e como ela está impactando nos negócios. Para mostrar resultados, é necessário investir em softwares de monitoramento, capazes de fornecer dados sobre a qualidade dos serviços de TI para que a gestão possa ser otimizada sempre que preciso. Há diversos cuidados que os profissionais de TI precisam ter para realizar uma gestão efetiva. No entanto, é crucial que todos estejam alinhados e comprometidos com os objetivos centrais da organização. Apenas assim, será possível direcionar o uso da tecnologia com foco nos negócios. E aí, conseguiu perceber a importância da gestão de TI para uma empresa? Deixe seu comentário e compartilhe esse conteúdo com seus colegas de trabalho.

Fonte: Blog Comstor

N&DC Systems Integration4 PROBLEMAS MAIS COMUNS NA GESTÃO DE TI
Leia Mais