Segurança da Informação: como é possível proteger a sua empresa em um mundo de várias nuvens?

À medida que as empresas utilizam uma estratégia de várias nuvens para otimizar as operações de TI e fornecer melhores serviços aos seus clientes, elas não podem ignorar as implicações para a segurança. Ou seja, isso é, especialmente, verdade com o surgimento de um novo paradigma para executar vários ambientes de computação díspares para entrega de aplicativos.

Na verdade, enquanto questões como complexidade crescente, visibilidade e padrões de vários fornecedores competem pelo foco de TI em um ambiente de várias nuvens, os líderes empresariais citam a segurança da informação como o principal desafio de todos.

A seguir, entenda quais são as possibilidades para proteger a Segurança da Informação (SI) em sua empresa! Não perca!

Os desafios da segurança da informação em várias nuvens

É fácil entender por que a proliferação de ambientes de várias nuvens tende a superar a evolução da segurança. Embora a mudança para o multi cloud, geralmente, faça parte de uma estratégia claramente definida e intencional, nem sempre é esse o caso.

Por exemplo, isso pode acontecer quando uma empresa com uma estratégia de nuvem de um único fornecedor adquire ou se funde com outra organização usando uma plataforma de nuvem diferente. Além desse exemplo, unidades de negócios e equipes de desenvolvimento podem obter seus próprios recursos de nuvem, com ou sem a bênção de TI como Shadow IT.

Desse modo, novos requisitos para serviços específicos, conformidade de dados (com a LGPD) ou integração levam a TI a adicionar novos fornecedores ao ambiente. Como resultado, a maioria das empresas acaba em uma configuração de várias nuvens mais complexa do que imaginava.

Diante desse cenário, intencionalmente ou não, a evolução de ambientes com várias nuvens, geralmente, se concentra no negócio e nos fatores de TI que os impulsionam. Assim como acontece com muitas tecnologias em operações de TI, as organizações, inicialmente,  fornecem os serviços de que precisam para atender a vários requisitos e só, então, voltam sua atenção para a melhor forma de controlar, governar e gerenciar o ambiente resultante.

Isso geralmente se mostra mais difícil do que o previsto, conforme relatado em um relatório da Gartner. No relatório, a empresa de consultoria cita as tecnologias necessárias para garantir a segurança na nuvem pública, como Cloud Access Security Brokers (CASB) e Secure Access Service Edge (SASE), que, muitas vezes, estão fora dos projetos de segurança das empresas, mesmo sendo essenciais.

Mas quais são os riscos de segurança que um ambiente multi-cloud traz? Existem dois pontos principais nesse sentido:

Fluxo descontrolado de dados

Na grande maioria das situações, as empresas adquirem serviços SaaS ou IaaS de diferentes fornecedores para diferentes funções de negócios. Quando isso acontece, as equipes de segurança da informação não conseguem aplicar um conjunto unificado de políticas de uso de dados. No entanto, elas são incapazes de definir protocolos de controle de acesso para execução em todos os aplicativos em nuvem adquiridos de diferentes fornecedores.

Como resultado, quando dados críticos passam de uma nuvem para outra, as regras de segurança que os regem podem mudar, levando a possíveis vazamentos de dados, Shadow IT e outros usos indevidos intencionais.

Nesse cenário, as soluções convencionais de segurança da informação, geralmente, são incapazes de fornecer proteção em toda a rede para várias configurações de nuvem.

Má visibilidade em toda a rede

Um dos principais motivos pelos quais as empresas adotam várias nuvens — ou a nuvem em geral — é dar aos funcionários a liberdade de acessar aplicativos e dados de negócios de qualquer lugar e dispositivo, sendo essa necessidade do momento com o impacto da Pandemia da COVID-19 que resultou em uma mudança de paradigma sobre o trabalho remoto.

Assim, essa configuração permite que os funcionários tenham maior flexibilidade e produtividade. No entanto, o uso de uma abordagem de várias nuvens leva à incapacidade de ter visibilidade total sobre os diferentes aplicativos e dispositivos que podem ser introduzidos na rede corporativa pelos usuários, especialmente remotos.

Dessa maneira, mesmo se cada serviço de nuvem separado for seguro, a combinação de nuvens diferentes que compõem a rede corporativa pode não ser segura. Isso a menos que uma plataforma de segurança única e uniforme seja usada para controlar toda a rede.

Práticas recomendadas de segurança em várias nuvens

A estrutura de segurança da informação certa protegerá sua empresa e permitirá que ela maximize o valor total de um ambiente com várias nuvens. Veja  algumas práticas recomendadas para ajudá-lo a fazer escolhas informadas:

  • Entenda o básico: é fundamental entender como funciona o modelo de responsabilidade compartilhada da nuvem pública. Os provedores de nuvem são responsáveis ​​pela segurança de sua própria infraestrutura de nuvem. Isso inclui recursos como autenticação multifator, criptografia e gerenciamento de identidade e acesso. No entanto, sua organização é responsável por dados, cargas de trabalho e outros ativos de nuvem e como eles são protegidos dentro da infraestrutura de nuvem.
  • Segurança consistente: ao executar operações idênticas em várias nuvens (para fins de disponibilidade ou redundância), você deve implementar as mesmas configurações e políticas de segurança em todas as nuvens e garantir que isso seja mantido para garantir consistência contínua;
  • Automatize a segurança em todos os lugares: não subestime a importância de automatizar as tarefas de segurança. E embora isso certamente ajude a economizar tempo, esse não é o objetivo principal. Em vez disso, o objetivo é reduzir o risco de erro humano;
  • Minimize as soluções de segurança “pontuais”: soluções de segurança “pontuais” — ferramentas de segurança distintas que atendem a necessidades de segurança distintas — não se integram bem juntas. Muitas soluções pontuais criam sobrecarga de gerenciabilidade e brechas de segurança. Para obter melhores resultados, minimize o número de soluções de segurança pontuais disponíveis. Isso reduz significativamente a complexidade e diminui a probabilidade de erro;
  • Use um ponto único de controle: simplifique sua complexidade de várias nuvens usando um gerenciamento unificado que fornece aos profissionais de TI um único ponto de controle para gerenciar a segurança de aplicativos e dados em suas implantações de várias nuvens;
  • Se preocupe com a conexão remota: a arquitetura SD-WAN traz benefícios de conexão para filiais e funcionários remotos  — mas garantir a segurança dessas conexões também é fundamental. É necessário combinar recursos de VPN e SD-WAN com funções de segurança nativas da nuvem. A tecnologia SASE, citada pelo relatório da Gartner, faz isso com o uso de gateways da web seguros, corretores de segurança de acesso à nuvem, firewalls e acesso à rede de confiança zero. 

Encontre e use as soluções certas de segurança em nuvem

Para ambientes de nuvem dinâmicos, você precisa de uma solução de segurança abrangente. Mas com tantas soluções de segurança em nuvem diferentes para escolher, concentrar-se na certa para o seu ambiente de várias nuvens pode parecer um verdadeiro desafio.

As soluções da Cisco, oferecidas pela N&DC, fornecem a visibilidade e o controle necessários em todas as infraestruturas de nuvem, permitindo aplicativos seguros e conectividade de data center para nuvem. Para conhecer mais, entre em contato conosco e converse com um dos nossos especialistas!

N&DC Systems IntegrationSegurança da Informação: como é possível proteger a sua empresa em um mundo de várias nuvens?

Related Posts

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Eu aceito a Política de Privacidade