Os pilares da Segurança da Informação

A informação, na sociedade contemporânea, é um dos ativos mais valiosos para as corporações, as empresas passaram a utilizar essas informações como diferencial competitivo, para ganhar mercado e para aumentar a produtividade das suas empresas, criando assim, uma enorme dependência com relação aos seus dados.

Este artigo apresenta os conceitos de Confidencialidade, Integridade e Disponibilidade (CID), de acordo com as boas práticas ITIL, normas ISO 27000 e de gestão da Segurança da Informação.

O que é CID?    

São os três principais critérios de segurança da informação:

Confidencialidade, Integridade e Disponibilidade (CID).

Confidencialidade         

A propriedade de que a informação não esteja disponível ou revelada a indivíduos, entidades ou processos não autorizados.

Integridade       

A propriedade de salvaguarda na exatidão e completeza de ativos, garante que a informação não sofra alteração indevida.

Disponibilidade              

A propriedade de estar acessível e utilizável quando demandada por uma entidade autorizada.

Com o passar dos anos, bem além da ISO, observamos que o emprego desse tripé era extremamente abrangente e eficiente em todos os trabalhos voltados à proteção do conhecimento e da marca das empresas.

Hoje em dia, adotamos mais dois itens que agora passam a incorporar os 5 Pilares da Segurança da Informação. Esses dois novos membros são igualmente de alta relevância aos trabalhos de proteção do conhecimento, sendo eles:

Autenticidade

Garante que em um processo de comunicação os remetentes não se passem por terceiros e nem que a mensagem sofra alterações durante o envio, com sua fonte anunciada.

Legalidade

Garante que as informações foram produzidas respeitando a legislação vigente.

Nos próximos artigos vamos abordar as categoriais primárias de segurança e controles de acesso.

Categorias: Cibersegurança

Fonte:  Ian Ramone (Security Account Manager N&DC)

N&DC Systems IntegrationOs pilares da Segurança da Informação

Related Posts