Software Delivery e o Mito da Esteira Complexa

DevOps. DevSecOps.

Por onde passamos em nossos clientes estamos vendo essa evolução.

Empresas criando squads, separando os times, focando em automações que facilitem nessa jornada Dev -> Ops. Se tiver segurança então, melhor ainda um DevSecOps. Mas há uma complexidade nisso.

Há pessoas, scripts, diversas ferramentas de CI (Continuous Integration) /CD (Continuos Delivery), afinal de contas, precisamos dentro dessa esteira planejar a necessidade do nosso cliente, a criação, integração, verificações / validações, deploy e operação, monitoramento / observability e melhorias em um ciclo contínuo com foco em entregar a melhor experiência e valor para nosso cliente.

Parece complicado né?! E quando vamos ao Google procurar por ferramentas que compõem essa esteira? Temos um exemplo abaixo:

Hoje falamos em 3 motivações para ter um DevOps:

  1. Escalabilidade:  as soluções precisam ter mais escalabilidade. Manter a esteira customizada gera muito trabalho, recursos fixos no time, scripts bem documentados, pipeline documentado, envolvimento de várias squads desde infra até segurança, fluxos de aprovações entre outros;
  2. Migração para Cloud : é extremamente necessário ter pelo menos um Delivery Automatizado. É praticamente impossível subir kubernetes na nuvem sem automatizar, por exemplo. E a migração para Cloud, seja IaaS, PaaS ou SaaS, tem sido cada vez mais comum entre as empresas;
  3. Pressão por Inovação:  nosso usuário final cada vez mais quer uma experiência digital. Se pensarmos em e-commerce, fintechs e outros segmentos que possuem um mercado competitivo, e impulsionados pelo cenário atual, a pressão pela inovação é alta. E nosso time DevOps tem que estar pensando em inovação e não resolvendo bugs.

Ter uma ferramenta de orquestração para essa esteira  e integrar teu repositório, cofre de senhas, ITSM, ferramentas de colaboração, etc. em um unico pipeline correndo as stages de DEV, HML, DEV, PROD de forma automatizada, documentada e ainda controlando o seu custo, cuidando das integrações, delivery seguro e automatizado, realizando o fundamental Continuous Verification: é isso que oferecemos com a Harness.

De forma muito simples, desmistificando a complexidade em montar um pipeline estável e escalável onde  podemos montar a esteira integrando com ferramentas já utilizadas podendo, inclusive substituir algumas ferramentas trazendo maior controle, segurança e automação.

A cada novo deploy, nova tag ou release  a esteira está preparada para subir seu terraform, integrado com a nuvem para subir a máquina (controlando teu custo) com gatilhos que peçam a aprovação no teu JIRA ou ServiceNow para poder seguir na esteira.

Queremos realizar aqui algumas perguntas provocativas te façam refletir sobre a necessidade de ter uma única plataforma para gerenciar  a performance, disponibilidade, desempenho e custos de forma automatizada:

  • Qual a sua frequência de deploys?
  • Quantos rollbacks ou rollover acontecem?
  • Quanto tempo para montar um pipeline?
  • Quanto tempo é gasto com cenários de testes em QA?
  • Quanto tempo para conseguir a aprovação para subir um deploy em PROD?
  • Hoje há uma auditoria dessa esteira? Saber quem está executando, onde, características, número de falhas, squad com maior performance?
  • E se a performance piorar? A esteira está integrada com sua stack de observability?
  • Hoje tem testes Blue Green? A/B? Canary?
  • Qual o teu custo em caso de cloud/multi cloud? Como é controlado correlacionando na esteira? Automático?

Vamos falar mais sobre isso?

A N&DC auxilia na adoção das melhores soluções de monitoramento para otimizar seu ambiente de trabalho. Fale com nossos especialistas! 

N&DC Systems IntegrationSoftware Delivery e o Mito da Esteira Complexa

Related Posts

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Eu aceito a Política de Privacidade